quinta-feira, 26 de novembro de 2009

HECATÔNQUIROS

Hecatônquiros

Os hecatônquiros (em grego Έκατόνχειρες Hekatonkheires, "os de cem mãos"), também conhecidos por Centimanos (do latim Centimani), eram três gigantes da mitologia grega, irmãos dos 12 Titãs e dos 3 Ciclopes, filhos de Urano e Gaia: Briareu ("forte"), Coto ("filho de Cotito") e Giges ("o membrudo"). Possuíam cem braços e cinquenta cabeças.

Urano, que os hostilizava, acabou mandando-os para as entranhas de Gaia. Esta, enfurecida, ajudou-os a escapar e a montar a rebelião que culminaria com a castração de Urano. Depois da queda de Urano, Cronos sobe ao poder e os aprisiona no Tártaro. São libertados por Zeus, que os ajuda a montar uma emboscada. Como possuiam cem braços, eram hábeis no arremesso de pedras e venceram-nos atirando tantas pedras que os Titãs acharam que a montanha por onde passavam estava desabando.

Depois de derrotar os Titãs, se estabeleceram em palácios no rio Oceanus, como guardiões das portas do Tártaro, onde Zeus havia aprisionado os Titãs.





1ª Geração Divina

Hecatonquiros
Lançados no Tártaro por Crono, foram, por força de um oráculo de Urano e Géia, libertados por Zeus, de quem se tornaram aliados na luta contra os Titãs

Pais Urano e Geia

Conjuges e Amantes


Filhos


Etimologia
Em grego Έχατόγχειρος (Hekatónkheiros), "de cem mãos, de cem braços". Os Hecatonquiros eram gigantes fortíssimos e mosntruosos, com cem braços e cinquenta cabeças.


Chamavam-se Coto, Briaréu ou Egéon e Gias (Gies) ou Giges. Lançados no Tártaro por Crono, foram, por força de um oráculo de Urano e Géia, libertados por Zeus, de quem se tornaram aliados na luta contra os Titãs. Imortalizados por este com o néctar e a ambrósia, os Hecatonquiros criaram uma nova Enérgeia, centupliaram suas forças e tornaram-se um fator definitivo para a vitória de Zeus.







História
Os Hecatônquiros eram verdadeiras bestas! Gigantes com cem braços e cinquenta cabeças, eram três ao todo. Eram filhos de Gaia e Urano (mitologia) e irmãos dos doze titãs e dos ciclopes. Eita família bonita!

O pai deles, Urano, tinha medo que Gaia fosse fudida pelos próprios filhos! E por isto, fez com que os pobre Hecatônquiros se escondessem nas profundezas da terra. Ai, certo dia, Cronos (um dos doze titãs) resolveu castrar Urano, e com isto, ele virou o novo manda chuva do mundo. Mas Cronos também não gostava dos pobres Hecatônquiros, e por isto, os prendeu no Tártaro (uma região que fica no Hell de Janeiro).

Anos depois, Zeus (filho de Cronos) resolveu matar o pai! E pra isto, ele libertou os Hecatônquiros e pediu a ajuda deles para destruir Cronos e os outros titãs. E foi assim que os Hecatônquiros foram libertados e contribuíram na destruição dos doze titãs. Após isto, Zeus virou o novo todo fuderoso do cabaré do Olimpio, e deu aos Hecatônquiros o trabalho de guardas dos portões do Tártaro.

[editar] Os três Hecatônquiros
Como já citamos, eles eram três! Veja agora os nomes deles:

Briareu: (Também conhecido como Miguel) Por conta da rejeição do papai, ele virou um tarado e retardado que só queria saber de vingança.
Coto: (Também conhecido como Diego) Era um puto de um playboy que vivia chorando por que o papai não ligava pra ele.
Giges: (Também conhecido como Giovani) O mais gay de todos! Após o abandono do papai ele passou a rodar a bolsinha e ser comido pelos irmãos.


Hecatonquiros ou Arcanjos



Na mitologia grega fala-se do terrível deus Urano (Céu) que não deixava os filhos que gerava saírem de dentro da barriga da sua mãe, Gaia (terra). Este deus foi castigado pelos seus filhos liderados pelo fortíssimo Chronos (Tempo), que o castrou com um golpe só, quando ele se baixou para copular com a Gaia. Do sangue que caiu, Gaia fez nascer as terríveis Erínias (Vermelhas), deusas do remorso. Os genitais do deus caíram ao mar e da espuma que deles jorrou (sémen) nasceu Vénus (Amor).

No entanto, Cronos não se preocupou em libertar os seus irmãos Hecatonquiros (Cem-Braços), mas apenas os Titãs. Temendo que a sua descendência o destronasse, Cronos comia os seus filhos mal eles nasciam. Reia resolveu castigar Cronos e salvou um dos seus filhos dando um pedra a comer ao deus. Este filho, Zeus (Luz), organizou uma revolta e uma luta incrível. Para vencer a batalha contra os Titãs (Titanomaquia) libertou os Hecatonquiros que aprisionaram os Titãs enquanto os deuses olímpicos, partidários de Zeus, os atacavam.

O castigo que mereceram os Titãs vencidos foi serem aprisionados num buraco sem luz, onde tinham estado os Hecatonquiros, agora convertidos em guardas dessa prisão.
(Hesíodo, Teogonia)

Lúcifer (feito de Luz ou estrela da manhã) e os seus partidários desceram à terra e andavam a misturar-se com os homens, copulando, comendo e bebendo como eles. O arcanjo São Miguel reuniu um tremendo exército e foi ao seu encontro para lhes mostrar a cólera de deus pela sua desobediência. A batalha terminou com os anjos desviados a cairem do céu. Então, São Miguel perseguiu-os e prendeu-os num buraco sem luz de onde nunca mais sairão.
(Evangelho de Enoch)

A ideia é sempre a mesma, o afastamento da luz é o castigo supremo. E os arcanjos são monstros ferocíssimos que aplicam a justiça divina, por amor à Luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário